quarta-feira, 1 de junho de 2016

tarde na praia


Pela estrada que nos levou, pelos meandros das curvas predefinidas, e pela vontade de estar junto, sentir entre tudo, sentir o ar fresco que emana, que irrompe, que desperta os sentidos da pele, entranhados pelo vento "bafejador", que nos cola junto à areia, junto à vegetação dunar, junto ao peito, e ao calor reflectido por milhões grãos de areia... Pela tarde desperta, pelo mar ascendente, pela praia deserta... por a saudade constante da junção dos corpos no ambiente salino e velejador... amor, por ti, por nós... é assim...
Enviar um comentário