quarta-feira, 15 de junho de 2016

a cabra montês de Sintra


Como que evocando os grandes animais livres e selvagens do passado, as cabras, sempre associadas a sistemas montanhosos, de preferência locais de declive acentuado, rochosos e escarpados, locais de eleição de um ungulado peculiar e engraçado, que saltita nostalgicamente de penedo em penedo. É uma característica marcante que não salvou estes mamíferos da sua completa extinção ou diminuição drástica na península ibérica, nem mesmo os lugares remotos onde eles habitavam, de que é o caso, o extenso maciço da Peneda-Gerês, os resguardaram da fúria selvática e da perseguição desenfreada do homem...
Mas e então estas cabras claras, quatro indivíduos que pastam pachorrentamente sobre os penedos, esticando-se para chegar às folhas mais tenras dos pequenos arbustos mediterrânicos... Enquanto aquela descansa no penedo granítico claro, sob o sol ameno e as nuvens clássicas que se aproximam...


Mas pode esta espécie ter habitado, ou ter-se perpetrado num maciço isolado como este, o maciço eruptivo de Sintra? É plausível, sim, mas não foi possível a sua instalação devido à presença histórica muito antiga de seres humanos de diferentes culturas na serra. Impediram desde hà muito tempo, a presença de este e de outros ungulados maiores, bem como os seus predadores... Mas de facto dá que pensar e refletir, uma vez que estão reunidas todas as condições biológicas para a manutenção de uma hipotética população de cabras silvestres, desde os diversos pequenos picos íngremes de caos de blocos espalhados de oriente a ocidente, às encostas íngremes e repletas de vegetação altamente variada e mista, devido ás condições climáticas exclusivas do maciço... Seja pela representação de praticamente todos os bosques de quercíneas do país, e suas plantas portadoras, seja pela presença de espécies endémicas, e por uma grande variedade de matagais interessantes, fruto da ação contínua dos fogos antrópicos ou de origem natural, que diversificam a paisagem, e ao contrário do que está enraizado, contribuem para o aparecimento de uma grande variedade de espécies vegetais, e ao mesmo tempo impedem o fecho do bosque e o ensombramento, criando um mosaico, saudável e balançeado...


Por isso a cabra montês, tem aqui em Sintra um reduto único, e um lugar rico em alimento, repleto de abrigos e refúgios... Quem sabe lugar de uma hipotética subespécie confinada!



 Despreocupada com os dois lindos observadores MR.



Sintra...
by Rui Faria
Enviar um comentário