sábado, 26 de março de 2016

o bivalve de rebordo negro


Veio para à praia como um viajante morto e sem vida, uma carapaça que albergou um ser filtrante lá no fundo do mar, depositado aqui sobre os finos grãos de areia, até a rebentação e os ventos desgastarem a sua coloração...


Uma última abertura...

Enviar um comentário