quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

feto (o desenrolar)


Desenrolar dos fetos no bosque escuro, ultrapassado pelos raios de sol matinais, envoltos por cíclicas névoas místicas. Acelerando o tempo, damos conta que esse desenrolar se abre numa comunhão perfeita, num entre abrir de folhas que esperam para se soltar, uma de cada vez, uma a seu tempo, desprendem-se da bola que as formou até terminar a última folhinha da pontinha e o feto está terminado e bem desenvolvido, aberto à plena luz e de mão largas no solo daquele bosque, um adulto que já foi jovem e pequenino broto, verdinho, que despontou da terra húmida e fresca... fetos!!!
Enviar um comentário