sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

cascata em degraus


Quero mostrar que estes nossos recantos são preciosos, que estes nossos ribeiros são belos e que estas nossas águas são inspiradoras. São eles, os bosques de carvalhos do atlântico noroeste, que abraçam ribeiros como este, e que os enchem de maravilhosas formas de vida que despoletam de todos os recantos. Fetos e musgos são os felizes usurpadores deste ambiente, encravando as suas raízes em cada centímetro de substrato disponível, molhado, seco ou húmido. Mas na verdade está sempre húmido, ora não estivéssemos numa das montanhas mais pluviosas do noroeste de portugal. Num território onde a água em super abundância quer ver-se livre do subsolo o quanto antes e alimentar todos esses sistemas de água que afluem pela região, e depressa se infiltrar nas águas salobras dos estuários e por conseguinte no vasto mar.

by Rui Faria 

Enviar um comentário