sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Os primeiros mini cogumelos


As primeiras chuvas do final do verão fazem despontar as primeiras formas de macro-fungos. Para trás ficam os solos ressequidos, que agora dão lugar à humidade, criando condições para o florescimento da época dos cogumelos outonais, que atingirá o apogeu em meados de outubro/novembro. No pinhal monótono de Pinus pinaster, é preciso ser tenaz para encontrar novos seres, e eu vim com uma certa incerteza se iria encontrar cogumelos. Para dar com estes, agachei-me na manta morta junto de um jovem sobreiro, e ali estavam muito dissimulados, mas estes, já não me escapavam. Destrinçar seus nomes científicos não é tarefa fácil, e são centenas de espécies, algumas das quais gémeas, pelo que me deixo ficar pelas imagens documentais. Mas aproveito a deixa de sentir falta de um bom guia de campo dedicado aos fungos portugueses, detalhado com ilustrações, biologia e outras informações relevantes! Não que o propósito fosse a comestibilidade, mas sim poder distinguir toda esta panóplia de seres morfologicamente quase todos parecidos! Todavia, é engraçado, que se tal guia venha a existir, só terá um uso intensivo num curto período de tempo! O tempo que corresponde ao Outono em sua maioria! Mas seria uma peça fundamental! Isso sim!

Em todo o caso apreciem estes mini cogumelos do tamanho de alfinetes, e se os quiserem procurar, a manta morta, subproduto de diversas árvores, são o seu lar!


by Rui Faria - Pinhal de Cortegaça

Enviar um comentário