terça-feira, 15 de setembro de 2015

líquenes no pinhal


A mega plantação de pinheiro-bravo Pinus pinaster nas dunas holocénicas a sul do Furadouro, trouxe na bagagem a diversidade espetacular de líquenes tão característica deste nosso cantinho peninsular. O grande ajuntamento que caracteriza essa vasta plantação, só poderia permitir a fixação em abundância destes seres vivos. Mas como é possível ignorar um grupo, das quais resulta fascinantes uma das suas adaptações ás superfícies, aparentemente sem nutrientes como os minerais, vulgo rochas e ritidomas. Mas ainda pouco sabemos, acerca deste reino animal, que parece ser uma mistura de dois reinos, dado a presença de algas, aparentemente parasitadas por um fungo. Ora sabendo que por exemplo, os líquenes podem coexistir num ritidoma por exemplo, lado a lado com pequenos cogumelos e briófitas, o que por si só torna as questões da sua biologia ainda mais interessantes, e a sua relação com os outros grupos de seres vivos no mesmo micro-habitat bem complexa! 


Enviar um comentário