sábado, 12 de setembro de 2015

Águia-calçada / Valongo


Mais um grande incêndio assolou as serras quartzíticas do anticlinal de Valongo. Arderam, zonas que à muito não tinham ardido, e outras que voltaram novamente a arder... 
Mas a natureza é resiliente, e a recuperação é um processo, com o interruptor já ligado. Mas posto, isto, prossigo pelo vale de couce, e leito do rio ferreira, em busca de novidades, em busca dum momento que ainda não vi nem registei, em busca de conhecimento! Pelo andar do texto poderia dizer, que este achado foi na sequência da frase anterior, mas não!, estava eu a ir embora, quando estou a passar pela aldeia, olho para cima, e pensei logo no abutre-do-egipto, mas sabendo que era, a maior águia, que à muito tempo vira. Mas eu já vi a maior de todas, ainda na década de 2000, julgo que 2005, uma grande águia-real, como a fénix, em Moura, tão depressa apareceu como desapareceu! Momento inesquecível!

Esta águia-calçada pairava e planava relativamente baixo o vale, aos círculos e por cima da aldeia, mas que a minha ânsia de fotografar, talvez a tenha impelido a voar um pouco mais alto, no entanto, pareceu-me ser muito menos tímida que as águias-de-asa-redonda, muito comuns por aqui!
Quem não gostou foi um peneireiro (sp?) que a afastou!





by Rui Faria

Enviar um comentário