terça-feira, 4 de agosto de 2015

tipologia de um barranco


Moura (são joão batista), local diferente aos que estou habituado cá no norte, até num esquema de precipitação mais violento e repentino, penso que na sua maioria responsável por este grande rasgo com 20 a 30 metros de comprimento. Tudo começou com um pequeno trilho serpenteando pelo campo diagonalmente, que com o passar dos anos por acção de chuvas fortes se foi aprofundando, criando um mini canhão, como se um gigante tivesse arranhado o solo, mas será mesmo esta explicação assim tão simples? Bem, tenho consolidado cada vez mais que o simples ou a simplicidade parece reinar no mundo, mas tendo sempre uma complexidade grande que responde ao nosso hábito de detalhar eventos ou algo, sobretudo com uma grande variedade de palavras!
Curioso como sou, consegui encontrar flora específica que se acantonou nas paredes íngremes desse rasgo e cogumelos no outono e também vestígios das andanças de pequenos mamíferos curiosos.


Enviar um comentário