quarta-feira, 22 de julho de 2015

um pouco de malacologia


Esta foi por certo uma das primeiras imagens que registei, isto na resposta ou acompanhando a febre da era digital na componente fotográfica, mas deveras tornar-se-á importante para estudos e conservação. Lesmas, é uma palavra que nunca apreciei muito, mas, e porque desconheço se haverá outros demais nomes comuns, não digo que acho que apenas existe esse nome, mas penso que estes magníficos animais mereciam nomes mais elaborados e interessantes. Esta imagem em cima no leito do rio ave em Porto d`Ave, revela uma das minha primeiras surpresas no que toca á coloração destes animais, pois até aí nunca havia visto uma com uma coloração tão pálida. Mas isso viria despoletar ainda mais o meu interesse pelo mundo dos invertebrados! Foi também nesse dia que perdi a minha primeira máquina digital, para a água claro! Mas não choro por ela, pois o que importa é o mundo vivo, o resto são acessórios sem importância. Depois deste aparte lamechas, prossigo na história, e em baixo podemos ver uma lesma (não gosto mas vou ter que utilizar esse nome) alimentando-se no díptero em decomposição. Mas o comportamento destes moluscos terrestres vai muito mais além, não hã limitações, limitações tem esta via, pois gostaria de vos mostrar muitas mais histórias sobre dezenas de imagens que possuo destes animais, e desde já peço desculpa a não inclusão dos nomes científicos, mas vá lá, as imagens já falam por si mesmas!!! 
Por último e em último deixo um close-up de uma de coloração negra.



By Rui Faria, Porto, Portugal

Enviar um comentário