quinta-feira, 23 de julho de 2015

final de tarde (terras da Stipa gigantea)


Eu sou um pouco picuinhas com as fotos, e a apesar de o meu foco alvo ser o registo documental, o registo ou estudo das espécies e habitats, este nunca pode conter elementos artificiais e antrópicos. É como se estivesse a registar uma terra virgem, intocada, e pese o facto de ter o cuidado de não incluir lixo jamais, ou folhas de espécies exóticas na fotografia de plantas, ou rastos dos escapes dos aviões, às vezes, sem intenção, lá me descuido, e calmamente em casa digo,"fogo" (mas com sinónimos nortenhos! hehe!) 
O que é que a imagem acima tem a ver com isto? Aproveitei a última luz do final da tarde no monte da Stipa gigantea (http://wildiberia.blogspot.pt/2015/07/stipa-gigantea.html) para fazer uma composição mais relaxante e descansar da busca intensa de vida selvagem do dia! Ora as nuvens no céu têm-me suscitado muitas questões, pois tenho observado que os rastos dos aviões em determinadas alturas, quando arrastados pelo vento, "borratam" o céu, tornando em algumas situações difícil de perceber se são nuvens naturais ou se é a combustão do transporte aéreo!
Em todo o caso é uma imagem bonita que destaca a Stipa, o seu tamanho e o seu lugar entre os granitos e os pinheiros.

Enviar um comentário